Alarme falso: Paulo Cupertino ainda está foragido


No dia do delito, o mercante Paulo Cupertino Matias chegou ao lugar preparado e atirou nas três vítimas que estavam no portão da moradia.


Paulo Cupertino Matias, culpado de assassinar o ator Rafael Miguel e os pais dele em 2019, foi preso hoje no interior do Paraná. A notícia foi confirmada através UOL e agora o empresário estaria na delegacia da capital de Ibiporã. conforme o SP1, da TV Globo, ele foi reconhecido por policiais em uma blitz de trânsito na capital de Centenário do Sul. Agora, a Polícia Civil de São Paulo e do Paraná conversam sobre a transição do mercante.

+  Vídeo: Mãe deixou a filha de 4 anos com 'tio' e ficou chocada ao ver a imagem da câmera

No começo desta semana, foi encontrado que Cupertino fez um documento falsificado no PR, utilizando uma certidão de nascimento, a princípio, verdadeira, em sobrenome de outro indivíduo. O comportamento foi concretizado no Posto do IIPR (Instituto de Identificação do Paraná) conveniado junto a Prefeitura do município de Jataizinho.

A inquirição em busca do documento falsificado começou depois de uma acusação feita pela Polícia Civil de SP, em agosto. Além do RG inscrito no Paraná, de combinação com a Globo News, Cupertino igualmente teria tirado um atual CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) na cidade de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul.

+  Mãe descobre que a filha foi executada pelo 'Tribunal do Crime' da pior forma e fica chocada

Relembre o caso 

O ator Rafael Miguel, que interpretou o protagonista Paçoca na novela “Chiquititas”, do SBT, e seus pais, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel, foram assassinados em junho de 2019, em São Paulo. Os três foram baleados em seguida terem ido até a moradia da namorada do ator de 22 anos, Isabela Tibcherani. O delito aconteceu na Estrada do Alvarenga, no bairro Pedreira, na zona sul da Capital.

+  Roger Abdelmassih é atacado por preso que teve a irmã estuprada

O pai da namorada de Rafael, Paulo Cupertino Matias, teria sido o responsável dos disparos. Ele era contra o namoro da filha junto a Rafael. No próprio mês, a instância decretou a detenção temporária de Cupertino. Um ano após, o mandado de prisão temporária dele foi convertido em preventiva. Ele é culpado de homicídio.


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário