Carregando Notícia
Curiosidades

Após prender pai e filha por viverem como marido e mulher, polícia fica em choque com uma nova descoberta

Após caso vir a tona, a polícia civil se dirigiu a casa do casal e cumpriu mandados de busca e apreensão.

Recentemente, um pai e uma filha acabaram se dando muito mal, após investigadores da polícia descobrirem que eles viviam como marido e mulher dentro de casa, tudo ocorreu na região de Belo Horizonte, Minas Gerais. No entanto, como se ainda não bastasse todo o crime de incesto, os militares também descobriram muitas outras coisas ainda mais chocantes sobre o ‘’casal’’

PUBLICIDADE

O pai foi identificado como sendo Warner Robert de Carvalho, de 45 anos, e sua filha, sendo Lidiane Fernanda Villaverde Carvalho, de 27 anos, as investigações policias começaram quando um jovem de 14 anos resolveu denunciar que foi obrigado a manter relação sexual com os dois.

A jovem também contou para polícia que Fernanda, que trabalhava atualmente vendendo roupas íntimas, sempre a fotografava com as peças intimas, isso vem acontecendo desde os seus 11 anos de idade. No entanto, com o passar do tempo a jovem também começou a ser obrigada a frequentar vários motéis com os pais e ter relação sexual com eles.

Após todas essas informações vieram a tona, a polícia civil se dirigiu rapidamente até a casa do “casal” e cumpriu alguns mandados de busca e apreensão na casa de Carvalho e Fernanda, no local também foram apreendidos um notebook, alguns tablets, e um celular contendo muitas imagens de crianças e diversos vídeos com conteúdo de pedofilia, além de muitas lingeries.

A delegada que está responsável pelo caso, Isabella Franca de Oliveira, conta também que as duas crianças do material já foram identificadas e ouvidas. Carvalho e Fernanda, disseram a polícia que eles começaram a se relacionar quando a mulher tinha 18 anos.

Nas redes sociais, os internautas ficaram revoltados com toda essa historia absurda do casal de pai e filha, que além de se relacionarem, também usavam crianças para seus prazeres. Nas cidade e bairro onde o casal morava o clima é de muita indignação por parte da população que está revoltada com toda a situação.

De acordo com os dados fornecido pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), de Janeiro até Maio de 2022 já foram registradas cerca de 4.486 denúncias de violações de direitos humanos contra essa população e 18,6% estão ligadas a situações de violência se£xual.

Um levantamento realizado ano passado, mostrou que dos 18.681 registros, quase 60% dos registros, as vítimas tinham entre 10 e 17 anos e cerca de 74% dos registros, a violação era contra as meninas.