Após sentir dores, João de Deus recebeu alta do hospital Sírio Libanês, em Brasília


O polêmico religioso João de Deus, de 79 anos de idade, recebeu alta do hospital Sírio-Libanês, localizado em Brasília, no dia 4 de novembro. O homem estava cumprindo sua pena de regime domiciliar na cidade de Anápolis, momento em que se sentiu mal e acabou necessitando ser internado na capital, no dia 24 de outubro.


Entretanto, no dia 4 do novembro, João de Deus recebeu alta do hospital, após ter sentido uma dor na região do tórax junto de fadiga. Na ocasião, o homem havia sido internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e, após mostrar melhoras em seu quadro clínico, foi transferido para um quarto do hospital, aonde seguiu com a realização de seus tratamentos.

+  Nova Lei "ESTUPRO CULPOSO" revolta a internet, Polêmica! Vítima chora em live e implora por respeito

De acordo com as informações concedidas pela defesa de João Teixeira de Faria, conhecido em todo o Brasil como João de Deus, os sintomas foram ocasionados devido a uma má circulação e, também, por um câncer no estômago. João de Deus realizou quimioterapias para cuidar de seu câncer.

Segundo as informações emitidas pelo hospital, o quadro de saúde de João era considerado de alto risco.

+  Jovem que tirou a vida do seu namorado por causa de um ‘pastel’ recebe castigo cruel

O médium curandeiro havia sido preso no ano de 2018, momento em que estava no complexo prisional de Aparecida de Goiânia. Durante março de 2020, devido as complicações ocasionadas pela pandemia do novo coronavírus, o curandeiro passou a cumprir sua pena em regime domiciliar.

João de Deus foi condenado por mais de sessenta anos de prisão devido a crimes de abuso e, também, porte ilegal de armas de fogo.

+  IML revela causa da morte do intérprete de Louro José Tom Veiga

Agora, há o total de três condenações envolvendo nove mulheres. De acordo com o Tribunal de Justiça (TJ), não há nenhum registro do estado de Goiás que permita a saída do curandeiro da prisão. A justiça ainda havia informado que a comunicação poderia ser realizada posteriormente, quando o quadro de João de Deus se tornasse mais estável.


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário