in

Casal encontrado morto no carro foi amarrado e queimado vivo; a mulher estava grávida

Ellen Priscila Ferreira da Silva e Ely Carlos dos Santos são as vítimas carbonizadas — Foto: Arquivo Pessoal

Uma mulher grávida e um homem encontrados carbonizados em um carro em Coroados (SP) foram amarrados e queimados vivos. Eram amigas e, segundo a polícia, a mulher estava grávida de um dos suspeitos do crime. A informação é do delegado responsável pela investigação, Paulo de Tarso.

O crime foi registrado no dia 17 de outubro na Estrada da Caximba.

Quatro suspeitos foram presos na manhã desta quinta-feira (29). Foram interrogados três homens de 38, 35 e 19 anos e uma mulher de 36 anos.

Carro encontrado queimado com os dois corpos em Coroados — Foto: Hoje Mais Araçatuba

Segundo Paulo de Tarso, delegado de Birigua responsável pelo alvo dos Coroados, os suspeitos atiraram gasolina nas vítimas e incendiaram-nas.

“Tenho quase 30 anos de profissão. Ou seja, já vi muitos crimes violentos, mas esse me chamou a atenção, pois realmente pegaram muito pesado”, afirma.

Corpos encontrados carbonizados

Quando o homem e a mulher foram encontrados carbonizados, técnicos especialistas coletaram material genético para um laboratório especializado analisar as amostras.

Os resultados do teste de DNA ainda não foram publicados. No entanto, os familiares da falecida reconheceram as características do carro.

“Sabemos que as vítimas são Ellen Priscila Ferreira da Silva, de 24 [anos],e Ely Carlos dos Santos de 39 anos. Estamos aguardando o resultado do exame para termos certeza absoluta”, conta.

Suspeitos interrogados

Durante interrogatório da Polícia Civil, a mulher de 19 anos e a mulher de 36 anos assumiram o controle da co-autora do duplo homicídio.

“A Ellen estava grávida do homem que a matou. Ele é casado, mas mantinha um relacionamento com a Ellen. A mulher do suspeito também estava grávida. Os dois queriam que a Ellen tirasse a criança, mas ela não aceitou”, afirma.

Segundo o delegado, a investigação policial segue em três direções. Primeiro, Ellen foi testemunha na tentativa de homicídio de um suspeito. Além disso, ela também tinha uma suposta dívida de drogas. Ely também devia dinheiro ao revendedor de drogas.

“Nós trabalhamos com três linhas de investigação. Dívidas de droga, crime passional e o fato de a Ellen ter delatado um outro crime que o homem cometeu”, conta.

“Até o momento, nós não temos certeza de como as vítimas foram abordadas. Sabemos o que aconteceu depois que eles estavam amarrados no carro. Estamos tentando comprovar que o homem e a mulher, que são casados, se juntaram com os outros dois suspeitos para cometer o crime”, afirma o delegado.

Todos os suspeitos detidos permanecem à disposição do tribunal. O caso ainda está sendo investigado pela Polícia Civil. O resultado do teste de DNA ainda não chegou.