in

Caso Heloísa: Morte de bebê em piscina tem reviravolta; laudo do IML descarta afogamento

O caso da jovem Heloísa acabou repercutindo mais uma vez,  a menina que morreu no mês passado, voltou a ter seu nome viralizado na web, pois segundo os laudos ela não morreu afogada como foi apontado. Na época, foi informado que a menina de apenas 1 ano e de 2 meses, foi achada sem vida, dentro da piscina na casa da mãe.

O caso aconteceu na cidade de Juquitiba no interior de São Paulo, segundo a mãe de Heloísa, ela teria ficado fora da área da piscina por alguns minutos, e assim que retornou encontrou sua filha na água. O jornal do Cidade Alerta, da rede Record, vem mostrando todos os acontecimentos do caso, e destacou o novo laudo liberado pelo IML.

No entanto, a notícia acabou pegando todos de surpresa e gerou o que falar entre os internautas, Heloísa não morreu afogada, conforme foi revelado, a jovem veio ao óbito por conta de uma lesão sofrida em sua medula, a informação deixou a família da jovem agitada e em pé de guerra.

O caso da menina gerou grande comoção no país todo, e agora deixou todos com a “pulga atrás da orelha”, pois todos querem saber o que pode ter acarretado nesta lesão que matou a menina, e quem ocasionou isso.

O advogado André Devitte, que defende tanto a avó de Heloisa quanto a mãe dela, revelou que a menina pode ter sofrido uma queda e logo depois caiu na água.

Entretanto, o advogado da avó paterna de Heloisa, Felipe dos Santos Camargo, revelou para Luiz Bacci que todos estão desacreditados na versão apresentada pela família da mãe da menina.

“Realmente aconteceu alguma coisa que está sendo escondida. Não relatou ainda para gente o que aconteceu naquela casa com aquela criança”, enfatizou Edson Nascimento, o avô de Heloisa. O idoso segue indo contra sua filha e ainda afirmou que sua filha mente. Uma nova investigação está sendo realizada para apurar as novas provas.