in

Caso Henry Borel: Fora do isolamento, Jairo divide cela com traficantes em Bangu 8

O parlamentar Jairo Souza, que está detido acusado de matar o menino Henry Borel, junto com sua namorada Monique Medeiros, agora é ocupante da cela D do Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, mais famoso como Bangu 8.  Jairo estava em isolamento e agora que está livre do coronavírus, ele pode voltar a usar uma cela normal.

Segundo relatos a cela tem 77 metros e pode conter até 44 pessoas, no entanto , atualmente o lugar é habitado por 5 detentos. Jairo, vale lembrar, é acusado de homicídio, atrapalhar investigação policial e ameaçar testemunhas. Monique Medeiros, namorada do parlamentar, também segue sendo acusada dos mesmos crimes.

O político ficou um tempo em isolamento, pois alegou que estava se sentindo mal e que estava sendo ameaçado por outros presos, tendo em vista que assassinar uma criança, é algo que até os presos condenam.

Agora o parlamentar divide a cela com o arquiteto Clayton Luiz Vieira, preso na Operação Sturm, acusado de dar suporte técnico a construções de prédios irregulares na Muzema.

Clayton trabalha junto com um grupo que atuava na ocupação do solo, execução das obras, locação, entre outras atividades ligadas ao grupo de paramilitares da região. 

Jairo vale dizer que está para ser solto, no dia 07 de maio, caso a investigação não seja fechada, pois seu mandado de prisão foi expedido para 30 dias, e ele foi detido no dia 08 de abril, junto com a professora mãe de Henry Borel. Junto com o político, e o arquiteto, está um homem que é acusado de fraude no INSS, mais um colaborador do aeroporto internacional do Rio que teria liberado a entrada de uma remessa de drogas ao estado.

Os detentos desta cela, tem algumas regalias, eles podem ficar no sol por 2 horas todos os dias e podem se alimentar 4 vezes ao dia, sem contar o fato de ficar isolado dos outros detentos mais “casca grossa”.