Carregando Notícia
MundoNotíciasTV & Famosos

CHOCANTE! “Fãs” transformam Jeff Dahmer em símbolo s£xual após série da Netflix

Por mais nojento e estranho que possa parecer, o serial killer Jeffrey Dahmer conquistou uma legião de fãs após a Netflix lançar a série 'Dahmer: O Canibal Americano'

Por mais nojento e estranho que possa parecer, o serial killer Jeffrey Dahmer conquistou uma legião de fãs após a Netflix lançar a série ‘Dahmer: O Canibal Americano’, que conta as mortes macabros cometidas pelo “monstro de Milwaukee”.

PUBLICIDADE

Acumulando uma grande quantidade de perfis de fãs nas redes sociais, o criminoso autor dos assassinatos de 17 homens e garotos se tornou sex simbol (símbolo sexual em inglês) de alguns internautas. Sim, você não leu errado. Está acontecendo este movimento.

Segundo o jornal americano New York Post, alguns espectadores de Dahmer: O Canibal Americano mostraram sentimentos amorosos pelo serial kiler, que cometia necrofilia e canibalismo em seus crimes hediondos, na internet e em diversas redes sociais.

“A foto de Jeffrey Dahmer definitivamente dá algo que eu não sabia ou achava que teria”, escreveu um internauta no Twitter. “Jeffrey Dahmer é quente”, escreveu um internauta. Um outro usuário ainda ficou irritado com o fato de Evan Peters, ator que vive Dahmer na produção da plataforma de streaming, ser o primeiro resultado quando se busca algo relacionado o serial killer no Google.

Dahmer: O Canibal Americano vem quebrando recordes na Netflix. A série se tornou a mais assistida em sua estreia na plataforma desde a quarta temporada de Stranger Things. Segundo a revista Forbes, a minissérie, que tem como protagonista o ator Evan Peters, foi vista por mais de 196,2 milhões de horas entre os dias 21 a 25 de setembro, semana em que estreou. Stranger Things, considerado o maior sucesso de audiência da Netflix, estreou sua quarta temporada com mais de 303 milhões de horas visualizadas.

Não é a primeira vez que romantizam o criminoso. Britnee Chamberlain, uma mulher que mora na Austrália, de 28 anos de idade, fez uma tatuagem na sua perna com fotos em referência a vários serial killers, entre eles o temido Jeffrey Dahmer.

Apaixonada pelo assunto, Britnee começou a estudar psicologia forense para tentar entender a mente de pessoas como Jeffrey, que matou 17 homens e adolescentes entre os anos de 1978 e 1991, a grande em sua maioria rapazes pobres. Muitos deles tinham a pele negra ou eram indígenas, de baixo poder aquisitivo e pertencentes à classe LGBTQIA+. Entre os desenhos no corpo da australiana está a frase: “Se você não pode vencê-los, coma-os”, fazendo referência ao serial killer.