Covid-19: A vacina Oxford tem uma resposta imunológica em idosos e jovens

Uma vacina contra o novo coronavírus, testada no Brasil, desenvolvida pela Universidade de Oxford em colaboração com a farmacêutica AstraZeneca, apresentou resultados positivos em idosos e jovens.

As respostas imunológicas da vacina foram semelhantes em adultos mais velhos e mais jovens, e os efeitos colaterais foram menores em adultos mais velhos que são mais sensíveis ao Covid-19, uma doença causada pelo coronavírus.

+  Tristeza: Marido de Ana Hickmann Divulga seu tratamento e sua luta para não perder a vida para o Câncer "Orem por mim"

Um porta-voz da AstraZeneca disse à agência de notícias Reuters que os resultados foram encorajadores e “ajudam a construir evidências para a segurança e imunogenicidade do AZD1222.”

A vacina Oxford deve ser uma das primeiras a ser aprovada, de acordo com o Financial Times, que vazou a informação. A droga causou a produção de anticorpos e linfócitos T em idosos.

O Brasil participa de um estudo mundial de vacinas desenvolvido pela Oxford em 5.000 voluntários. No último décimo quinto ano, um brasileiro que participou do estudo faleceu por complicações da doença.

+  Vítima morta em acidente entre ônibus e caminhão em SP havia vencido um câncer recentemente

No entanto, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que apesar da morte de um voluntário identificado como João Pedro Feitos, de 28 anos, os exames não serão interrompidos.

O ministro geral da Saúde, Eduardo Pazuello, disse no início deste mês em entrevista à CNN Brasil que 30 milhões de doses da vacina estarão disponíveis no país a partir de janeiro.

+  Morte de Maria Clara: Antes de padrasto confessar, mãe de vítima diz que desconfiava

PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário