in

Ele morreu na minha frente e pedia por socorro e os segurança não parava de bater, Diz esposa de homem espancado no Carrefou

A esposa de um homem assassinado pelos seguranças do Carrefour na véspera do Dia da Consciência Negra foi entrevistada pela Gaúcha Actualidade na manhã desta sexta-feira (20). Em entrevista, Milena Borges Alves, 43, falou sobre os momentos de pânico que viveu na noite passada

“Eu paguei no caixa. Ele saiu na minha frente. Ele estava imobilizado quando cheguei. Ele pediu ajuda quando eu fui, os guarda-costas me empurraram ”, relatou a esposa de Milena Borges. Ele fez um gesto com a mão. Ele era muito engraçado, estava sempre se divertindo ”, continua.

Um crime bárbaro ocorreu na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, onde Milena e seu marido moravam. Ontem à noite, o casal foi às compras em um supermercado Carrefour, onde foram espancados por dois guarda-costas brancos. Após sua expulsão, o negro ainda foi espancado por fora e, apesar de sua confusão e sangramento, recebeu inúmeros golpes dos dois vilões que asseguraram o local. Veio uma ambulância do Samu, mas a morte foi confirmada no local. Leandro Bodoia, delegado no local, disse em entrevista que um caixa de supermercado disse que Freitas o ameaçaria de agressão. O funcionário se sentiu ameaçado, chamou segurança.

Vítima e agentes iniciam uma briga que continua em frente ao supermercado Carrefour. Após os atentados que levaram à morte do cliente envolvido, Magno Braz Borges e Giovane Gaspar da Silva foram presos em flagrante. Um dos agressores era um gendarme temporário, ele acabou em uma prisão de batalhão. O segundo está sob os cuidados da Polícia Civil.

CONTINUE POR DENTRO DO CASO

Corpo de Homem morto covardemente no Carrefour, é velado em Porto Alegre

Noite de Destruição em Porto Alegre; Carrefour onde Beto Freitas foi morto amanhece depredado

Após terem batido em homem negro até a morte, vigilantes do Carrefour sofrem duro castigo

Após morte de negro em supermercado, Bolsonaro diz; ‘Todos têm a mesma cor’ e a Web surta