Famosas demonstram indignação com sentença no caso Mariana Ferrar: ‘Estupro culposo não existe’

Nesta terça-feira (3) uma polêmica decisão tomada pela Justiça brasileira deixou diversos artistas revoltados com a situação. O caso envolvendo Mariana Ferrer obteve uma reviravolta, com o acusado André de Camargo Aranha sendo absolvido após uma sentença inédita em território brasileiro: “estupro culposo”.

Como era de se esperar, o caso, rapidamente, viralizou nas redes sociais, com milhões de pessoas manifestando sua indignação.

“É verdade esse ABSURDO? Uma mulher estuprada foi humilhada num julgamento com uma sentença que não existe chamada “estupro culposo”????? Jura? Gente jura???”, proferiu a apresentadora Tatá Werneck em sua conta oficial no Instagram.

A atriz Bruna Marquezine, por sua vez, foi até suas redes sociais para publicar uma reportagem realizada pelo Intercept Brasil, mostrando, também, sua insatisfação com a sentença.

+  Família dos jovens mortos em acidente faz triste revelação sobre os sonhos do casal: ‘já estavam planejando.’

“Estupro culposo – pqp”, escreveu a ex-namorada de Neymar. “Estupro culposo é tipo o lado sombrio da lenda do boto na Amazônia, ambos criados por homens pra defender estuprador e culpabilizar as vítimas. ÉGUA BRASIL” disse a cantora Gaby Amarantos, revoltada com a situação. “ “‘Estupro culposo’ não existe”, disparou Iza.

A ex-BBB Rafa Kalimann também decidiu se manifestar nas redes sociais, compartilhando um vídeo em seu perfil oficial no Instagram e Twitter, manifestando toda sua revoltada com o julgamento realizado pelo promotor. “Estou tremendo aqui agora, não teve a intenção de estupro? Desculpa, gente, mas isso existe? Porque essa é nova para mim. Não teve a intenção de estupro? Quantas mulheres, assim como a Marina, terão medo de expor uma agressão, de expor um estupro porque a sociedade não acredita nela. Quantas outras mulheres precisarão ser humilhadas, estupradas, para que a sociedade entenda que não há hipótese de não ter intenção de estupro ou intenção de agressão? A gente vai ter medo de sair na rua, de pegar uma condução, de entrar no carro de um aplicativo, medo do assédio, medo dos olhares, medo de colocar uma roupa, sair e ser assediada. Não é justo”, disparou a digital influencer.

+  Homem que matou pedófilo e salvou menino pede ajuda para não ser condenado: "Todos fariam o mesmo"

Mariana Ferrer era embaixadora do denominado “Café de La musique”, um beach clube localizado na cidade de Florianópolis, quando tinha apenas 20 anos de idade. Após um ano do triste ocorrido, a jovem optou por procurar a Justiça, denunciando a violação sexual que sofreu no estabelecimento. Segundo as indagações de Mariana, durante o dia 15 de dezembro de 2018, o empresário André de Camargo Aranha havia lhe dopado e, após, a violentado com o consentimento dos amigos, que eram proprietários do local em que a mesma trabalhava.

+  Ana Maria Braga foi rejeitada pelos próprios filhos; "Entenda o motivo"

PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário