in

Felipe Titto usa cloroquina e surpreende ao dar opinião inesperada sobre Jair Bolsonaro

Recentemente, o ator e apresentador Felipe Titto causou uma enorme polêmica nas redes sociais ao defender o uso da cloroquina, remédio que ganhou grande ênfase no Brasil pela propaganda realizada pelo atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. Felipe Titto, que recebeu o teste positivo para a Covid-19, informou aos fãs e seguidores que está fazendo o uso do medicamento durante sua recuperação.

O ator, antes de ser contaminado, estava participando do quadro “Dança dos Famosos”, transmitido no “Domingão do Faustão” pela emissora Globo. Após receber a notícia que havia sido infectado, o famoso necessitou deixar a competição. O que chamou a atenção dos internautas, no entanto, foi a declaração que Felipe Titto fez sobre o processo de sua cura.

Através dos stories de sua conta oficial no Instagram, o ator relatou: “Não é porque eu não gosto do meu síndico que eu vou querer que o meu prédio caia. Eu tomei cloroquina, azitromicina e ivermectina, não estou indicando aqui pra ninguém porque eu não sou médico. Mas eu acordei zero”.

“Eu acordei sem sintoma nenhum, em mim reagiu dessa forma. Se não é bom, se não serve eu estou dizendo como foi pra mim. Não é porque fulano [o presidente] indicou que a gente vai colocar vidas em risco pra não dar o braço a torcer”, continuou com seus relatos.

É basicamente isso que eu quero dizer. Deixa a guerrinha política deles lá pra casa do chapéu, não coloca a sua vida e das pessoas que você ama em risco por conta de guerrinha política”, disse o global, fazendo questão de deixar claro que não é apoiador do Lula nem de Bolsonaro.

Durante o desabafo, Felipe Titto comentou, ainda, sobre a competição que necessitou deixar de lado, sendo bastante direto:  “Amanhã o Faustão vai explicar como vai ficar, mas eu quero dividir com vocês algumas situações“.

O ator ainda confessou para o público que não achava que seria tão afetado como foi: “Sempre levei essa história do Covid de uma forma muito leve, de forma alguma fui desrespeitoso. Eu entendo o nível da doença, o quão nociva ela é e o tanto de estrago que ela fez”.

“Mas pensando em mim, falei: ‘Treino a vida inteira, me alimento muito bem, sou um cara forte, acho que vou ser totalmente assintomático’… Mas não foi bem assim a história‘. Eu descobri na segunda-feira. Na terça e na quarta-feira foram os piores dias”, frisou.

“E na quarta eu achei que não ia resistir. Parece coisa de maluco, mas eu fiz uma tomografia do pulmão, para saber se eu tive algum nível de comprometimento. Não tive nada, graças a Deus“, finalizou.