Filha mata mãe a facadas e deixa carta de despedida causando grande comoção

Um crime bárbaro aconteceu na Brasilândia, Zona norte de São Paulo. Lucia Costa Flor, de 59 anos, foi localizada com ferimentos e com uma carta de despedida após assassinar a própria mãe Julita, de 86 anos. Segundo a filha de Lucia, a mulher acreditava ter a doença de Alzheimer e fazia uso de remédio para depressão sem prescrição médica, mas havia deixado de tomar o medicamento no início do ano.

Na carta de despedida, Lucia pede desculpa e ressalta que ela só queria que acreditassem nela pois ela não era rapariga, e também pediu para que os filhos a perdoassem por que ela estaria cansada demais de tudo o que estava acontecendo com ela, já que ela que cuidava da mãe que era totalmente dependente dela.

+  Pai de Henry Borel presta linda homenagem ao filho; " O mais difícil"

No fim da carta estavam dois horários 09:40 (M), que segundo as investigações seria o horário em que ela matou a mãe, e 10:00 (Eu) que seria a hora do suicídio. Segundo a reportagem do Balanço Geral, foram os filhos de Lúcia que disseram que a letra da carta era parecida com a da mãe.

Os familiares e vizinhos surpreendidos com a notícia não quiseram gravar entrevista, mas disseram que o convívio entre filha e mãe sempre foi muito tranquilo e que a filha sempre cuidou bem da mãe.

+  Bomba: Funcionário da área da saúde de 42 anos acaba morrendo depois que recebe vacina contra coronavírus

A polícia foi acionada pela família, que chegaram ao local e viram Julita deitada na cama no quarto com ferimentos no pescoço e na boca, porém já morta, ao lado dela estava Lucia, deitada em outra cama ao lado de três facas, ela também estava ferida no pescoço, mas ainda com vida. 

Lucia foi socorrida imediatamente ao pronto Socorro de Santana e ficou sob cuidados médicos. Quando os policiais foram até o pronto socorro para averiguar o que teria acontecido, encontrou a mulher deitada na enfermaria olhando com um olhar fixo para um dos cantos do quarto.

+  Eles tem inveja de mim, no Brasil não existem homens como eu, diz Thammy Miranda

Ela não teve condições de responder a nenhuma pergunta das autoridades, porém recebeu voz de prisão ali mesmo. 


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário