Fotógrafo obriga menina negra molhar o cabelo para tirar foto 3×4 ‘muito grande para caber na foto’


Frequentemente vemos na internet ou tv casos de racismo envolvendo muitos tipos de pessoas sendo elas idosas, crianças ou adultas, o racismo contra as cores se destaca nesse cenário.


É isso que aconteceu recentemente em uma cidade de Minas Gerais, uma menina afro ao ir tirar sua primeira foto para seu RG, sofreu um ato muito inconveniente na sessão de fotos, o fotografo não foi nada elegante com a menina. A mãe está revoltada com a situação.

+  Homem distribui currículos escritos à mão e recebe dezenas de propostas de emprego

Depois que os profissionais a forçaram a molhar o cabelo negro africano de sua filha de 5 anos para tirar uma foto 3×4 da primeira carteira de identidade da menina, uma mãe condenou com raiva o preconceito racial do fotógrafo. Para ele, o cabelo da garota era “muito alto para caber na foto”

O caso ocorreu em frente à uma Unidade de Atendimento Integrado de Divinópolis, Minas Gerais. Sueli Helena disse que a filha precisava tirar três fotos. O primeiro não é aceito e o segundo não é aceito. Terceiro, o fotógrafo disse a ela para molhar e soltar o cabelo. Para a mãe do filho, não há dúvida de que isso é preconceito racial.

+  Caso Henry: Polícia espera laudos e adia inquérito; Jairo e Monique serão soltos dia 7

Em sua defesa, o fotógrafo envolvido na disputa afirmou que apenas cumpriu o acordo e negou ter sido tendencioso. Mas como o caso repercutiu, outros afirmaram ter os mesmos problemas dos profissionais. Sara Policarpo sofreu isso na prática e pretende processar o profissional de fotografia por crime racial.

A Polícia do Estado de Minas Gerais é responsável pela emissão de carteiras de identidade, alegando ter iniciado procedimentos para apuração das ações dos fotógrafos. A autoridade esclareceu ainda que embora existam diversas normas técnicas para as fotos utilizadas, o cabelo e o penteado não interferem na produção do documento.

+  Agressor de mecânico pede desculpas e diz que a vítima ‘não apanhou de graça’

Assista a reportagem na integra exibida pelo SBT:

o que você achou da atitude do fotografo?


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário