in

Fotos: Rastros assustadores da destruição causada pelo ataque da quadrilha em Criciúma

Na madrugada desta terça-feira (01), a cidade de Criciúma, localizada no estado de Santa Catarina, foi invadida e cercada por uma gangue fortemente armada.

Os moradores desta cidade passaram horas de terror em meio ao terror dos tiros. A operação durou mais de duas horas e cerca de 30 pessoas fizeram a destruição.

Reféns foram usados ​​como escudos humanos, acampamentos militares e policiais foram brutalmente atacados, ruas foram bloqueadas e grandes quantias de dinheiro foram espalhadas pelas ruas.

Os residentes da área de assalto a banco tiraram imagens impressionantes. Os criminosos podem usar cerca de 12 veículos blindados. Este plano de ação é tão cuidadoso, como uma cena de filme de ação de Hollywood.

Explosivos deixados por criminosos por todo o centro da cidade, carros, imóveis e agências bancárias, todos têm marcas de armas.

No alto de alguns prédios, pessoas segurando metralhadoras e bazucas cuidam bem de seus comparsas.

Catadores que recolhiam lixo no centro da cidade foram feitos reféns e se sentaram no meio da rua para impedir a passagem da polícia.

Após todas as ações criminosas, o agressor deixou a cidade em um grande trem, seguido pelo carro, e em baixa velocidade.

Veja as fotos que mostram sinais de danos:

,Clésio Salvaro (PSDB-SC), prfeito da cidade disse vivemos uma “noite de terror”.

Criciúma viveu uma noite atípica, uma noite diferente, uma noite de terror para os padrões da nossa cidade. Realmente algo muito surreal, diferente de tudo que estamos acostumados a viver. O criciumense passou quase que toda uma noite acordado
Clésio Salvaro (PSDB), prefeito de Criciúma, à CNN Brasil

“O que aconteceu na cidade de Criciúma não é normal, a gente ficou muito preocupado, preocupado com a vida das pessoas. As vidas foram salvas, protegidas, agora o que a polícia tem que fazer é colocar toda sua inteligência em busca de capturar esses marginais que trouxeram o terror e nossa cidade. Certamente, pelo know-how que eles têm, vão chegar a outras cidades também pelo interior do país”, afirmou Salvaro.