Notícias

Governo irá cobrar por SMS pessoas que fraudaram auxílio emergencial

Segundo informações, estima-se que pelo menos 2,6 milhões de pessoas devam receber uma mensagem de texto em seu celular devido ao uso do auxílio emergencial sem possuir o direito ao mesmo. O governo federal entrará em contato com as pessoas que estão no programa de forma irregular.

As mensagens serão enviadas na intenção de cobrar os beneficiários do dinheiro indevido. As pessoas precisarão devolver o dinheiro que receberam no lugar dos beneficiários que acabaram sendo prejudicados. Segundo o ministério da cidadania, se cada pessoa que recebeu o auxílio de forma indevida devolver pelo menos uma parcela dos R$600 reais o governo ia reaver cerca de R$ 1,57 bilhões de reais.

O ministério chegou a prever cerca de 4,8 milhões de mensagens a serem enviadas. ‘’Considerando a possibilidade de precisarmos enviar uma mensagem de reforço para o público que não pode proceder com a devolução após o recebimento da 1° SMS’’, declarou. O ministério da economia pretende enviar as mensagens na próxima semana, isso porque ainda estão aguardando a lista com todos os contatos telefônicos. As mensagens custarão cerca de 162 mil reais para o governo.

No mês de novembro o governo fez um levantamento das pessoas que estavam recebendo o auxílio irregularmente, e descobriram pessoas com a renda acima do limite permitido, pessoas com cargos eletivos, militares, servidores públicos e também aquelas que possuem irregularidades em seu CPF.

ANÚNCIO

Todo mundo que recebeu o auxílio dessa forma terá que devolver a quantia, e para isso o governo criou um site para que isso ocorra de forma mais simples: devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br.

Ao acessar o site, a pessoa terá de colocar seu CPF para análise, onde irá gerar um guia de recolhimento da união (GRU), onde serão pagos nos canais de atendimento do Banco do Brasil ou também qualquer outra agência bancária.

O ato de fraudar o auxilio pode fazer com que a pessoa tenha que responder criminalmente pela infração.