Carregando Notícia
Mundo

Homem volta para casa quatro meses depois de ‘ser enterrado’ e surpreende familiares

Mohammed El-Gammal voltou para a família após ser declarado morto em março.

Toda essa grande confusão aconteceu porque a família de Mohammed chegou a identificar um cadáver erroneamente e também realizou o velório e o enterro do homem errado. Um dos vizinhos mais próximo da família contou ao site Youm7 que o homem de 40 anos trabalhava antes como professor. Hoje aposentado, o homem começou a apresentar alguns distúrbios mentais.

PUBLICIDADE

Devido aos seus problemas mentais, Mohammed El-Gammal costumava desaparecer com frequência, muitas vezes ele chegava a ficar vários meses longe de casa. Em janeiro deste ano, o ex-professor que desapareceu pela última vez e não voltou mais para o lar, mesmo realizando diversas buscas na área, a família não conseguiu encontrá-lo.

As pessoas mais próximas da família de Mohammed também sabiam de seu desaparecimento, todos tentavam encontrá-lo, até que um belo dia, um dos funcionários do hospital que é próximo à família ligou para eles e informou que tinham recebido no hospital o corpo de um homem não identificado. A esposa e filhos de Mohammed fizeram a identificação do cadáver, e apenas uma de suas filhas acreditava realmente que o corpo não era de seu pai.

De acordo com informações divulgadas pelo site Youm7, após a identificação do corpo, foi realizado um exame de DNA e a família prosseguiu com o enterrou do homem que acreditavam ser Mohammed. O funeral foi realizado no dia 21 de março. Apesar do material ter sido coletado para a realização do exame, o resultado final das análises de DNA nunca chegou ao conhecimento da família.

Apesar de todo o grande susto, mesmo com toda confusão que foi gerada entre a morte e vida de Mohammed El-Gammal, a história teve um grande final feliz para a família. No último fim de semana, alguns jovens encontraram Mohammed quando estava caminhando sozinho por um cemitério na aldeia de Kafr Al-Hosar, que fica localizado ao norte do Cairo. Os jovens acionaram a polícia assim que o encontraram, e o homem foi levado para a delegacia de polícia mais próxima para ser devolvido a família.

Desta forma, depois de longos quatro meses após sua suposta “morte”, o homem foi finalmente identificado e pôde reencontrar a família. O distúrbio mental que faz com que Mohammed sempre desapareça não foi divulgado pelo site que postou a notícia. Também não foram realizadas mias declarações sobre o homem que foi enterrado em seu lugar.