Carregando Notícia
NotíciasSaúde

Hospital manda jovem de 15 anos grávida de gêmeos para casa e ela perde um dos bebês ao dar a luz no meio da rua

Familiares da jovem dizem que os médicos agiram com negligência ao liberarem durante a noite

Na última quinta-feira (15), a adolescente de 15 anos, grávida de gêmeos no seu 6° mês de gestação, perdeu um dos bebês depois de dar à luz na porta de casa em Guaíra, interior de São Paulo. Segundo o boletim de ocorrência, ela entrou em trabalho de parto depois de ter sido levada ao Pronto Socorro da cidade e receber alta. Familiares da jovem dizem que os médicos agiram com negligência ao liberarem durante a noite.

PUBLICIDADE

O relato do pai da garota, relatou ao g1 que o genro a levou ao Pronto-Socorro, pois ela estava se queixando de dores por volta das 14h. Na unidade de saúde, segundo pai, os médicos consultaram a menina e falaram que a dor estava relacionada ao crescimento da criança. Sendo assim, a gestante foi liberada e orientada a caminhar e se exercitar. Porém, ao chegar em casa, as dores pioraram e ela entrou em trabalho de parto.

De acordo com o registro do boletim na Polícia Civil, um dos bebês nasceu na via pública antes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegar. Após a chegada da ambulância,  levaram a paciente à Santa Casa de Guaíra, onde o segundo bebê nasceu, porém o primeiro bebê não resistiu e faleceu.

Os familiares informaram que na sexta-feira (16), o bebê que sobreviveu foi levado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Barretos, assim como a mãe da criança. O estado de saúde deles não foi repassado.

Nota da unidade de saúde, Santa Casa de Guaíra

Eles falaram que a adolescente tinha uma gestação considerada de alto risco e quando chegou ao pronto-socorro por volta das 15h50, estava reclamando de dor em baixo ventre e contração, sem perda de líquido ou sangramento.

Segundo a unidade, a equipe médica que atendeu a jovem constatou a presença de batimentos cardíacos em ambos os fetos e ausência de dinâmica uterina. Então, foi medicada e mantida em observação, depois de um tempo, a paciente relatou que a dor melhorou e sendo assim foi orientada e liberada.

A nota que foi publicada pela unidade de saúde informou que, após cerca de uma hora, a paciente retornou ao hospital já em trabalho de parto.

“[a paciente] Foi atendida imediatamente e realizada todas as manobras necessárias, tanto em gestante quanto nos recém-nascidos. A Santa Casa segue tomando todas as providências cabíveis e necessárias para suporte da paciente e familiar, acionado serviço social da instituição e rede de assistência social municipal, onde será prestado todo apoio socioassistencial durante e após período de internação”, informou o hospital.
A Santa Casa também lamentou o ocorrido e se solidarizou com paciente e familiares.

Investigação

”A princípio, após averiguações, foram seguidos todos os protocolos existentes para o quadro da paciente, continuaremos nos próximos dias com as averiguações pertinentes ao caso, onde estaremos à disposição para maiores esclarecimentos se necessário”, afirma.

Já a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o caso é investigado como morte suspeita pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Guaíra.
“A equipe da unidade [policial] requisitou exames periciais junto ao IML [Instituto Médico Legal] e segue realizando oitivas e diligências para o esclarecimento dos fatos”, complementou.