Jogos violentos foi o motivo do massacre em creche: ‘Ele matou as crianças por jogar isso’

O caso do atentado à creche em Santa Catarina continua gerando o que falar nas redes sociais, agora foi revelado um dos motivos que teria levado o jovem Fabiano de 18 anos, a cometer o crime brutal na cidade de Saudades interior de Santa Catarina. Ao todo 5 pessoas foram brutalmente assassinadas dentro da instituição.

O crime que chocou o país segue sendo investigado pelas autoridades locais, o delegado à frente do caso chegou a revelar em um primeiro momento, que a casa do rapaz foi analisada e não havia sinais de motivação, inclusive os pais e conhecidos do rapaz, alegaram que ele era uma pessoa calma.

+  Policial tortura esposa colocando cacos de vidro em sua boca e cortando as solas dos seus pés

Para quem não se recorda o adolescente, invadiu a escola e atacou a professora de 4 crianças, a mulher ainda tentou se salvar e avisar as outras pessoas, no entanto ele acabou vindo ao óbito no local, e logo depois Fabiano partiu para cima de uma educadora e mais 3 bebês, todos foram mortos com golpes de faca.

Agora segundo as autoridades o que teria motivado o adolescente de 18 anos, foram os jogos violentos que ele adorava jogar, que mexeram com a cabeça do jovem rapaz, que segundo relatos sofria bullying na escola e se sentia muito solitário. A família de Fabiano revelou ter ficado em choque com a atitude do filho.

+  Criança é morta com golpes de foice durante assalto

O rapaz além de atentar contra 5 vidas inocentes, tentou ainda se matar, entretanto ele foi impedido por funcionários do local e se encontra em estado grave em uma UTI. Kelly e Mirla foram consideradas heroínas por tentarem salvar as crianças e por terem alertado as outras pessoas da escola.

Fabiano chegou a invadir o local com um facão e mais uma faca, entretanto segundo os investigadores ele só teria usado uma das armas para cometer os crimes. Fabiano ainda se mostrou frio ao falar sobre os assassinatos, ele quis saber quantas pessoas havia matado.

+  Lembra dela? Saiba como está a “Grávida de Taubaté”, oito anos após fingir gravidez

PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário