Jornalista noticia morte de seu marido durante programa ao vivo


Um fato passado deixou muitos internautas surpresos. A jornalista indiana Supreet Kaur descobriu que seu marido estava entre as vítimas de um acidente de carro no momento em que anunciava a tragédia. Mesmo se deparando que seu esposo estava entre os machucados, a apresentadora decidiu continuar na bancada do telejornal denominado “IBC 24” por mais 10 minutos de apresentação.


Após terminar seus trabalhos e não estar mais sendo filmada, Kaur, como era de se esperar, acabou indo aos prantos, ligando para os familiares antes de comparecer ao local que ocorreu o acidente. As informações foram concedidas por um editor do jornal para o site “Indian Express”.

+  Descaso! Idosos com coronavírus são isolados em ala com paciente morto

“Enquanto ela falava, percebeu que aquele era o carro onde seu marido ia viajar, naquela região. Apesar do repórter que estava no local não ter dito os nomes das vítimas, a equipe percebeu que ela descobriu que era ele. Os produtores tinham acabado de descobrir, mas não podiam avisá-la enquanto ele estava ao vivo”, relatou o profissional.

+  Luto: Enfermeiro grava vídeo antes de perder a vida para a Covid-19. 'Não é adeus…Volto em dias'

“Kaur trabalha conosco há nove anos, e é uma das âncoras mais populares no estado. Ela tem uma filha pequena, e nós estamos juntos com nossa colega nesse momento de dor”, continuou.

No carro que, infelizmente, havia se acidentado, estava presente Harshad Kawadenm, o marido da apresentadora. O rapaz havia sido atingido por outro veículo que, provavelmente, se tratava de um caminhão, de acordo com as informações concedidas pela polícia local. Infelizmente, três pessoas morreram na ocasião, incluindo o marido da jornalista. Outras duas pessoas ficaram feridas.

+  Pastor evangélico abandona igreja e foge com mulher de fiel

Na época do ocorrido, diversos internautas foram até o Twitter para elogiar a bravura que a apresentadora mostrou durante o acontecimento.

Até mesmo o governado do Estado indiano Chhattisgarh, chamado Raman Sing, decidiu ir até as redes sociais com o intuito de tuítar sobre o fato, elogiando a “extraordinária bravura e profissionalismo” que Kaur, de 28 anos, mostrou ter.

O caso, mesmo que marcante até os dias de hoje, ocorreu em 2017.


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário