Carregando Notícia
Mundo

Lembra dele? Condenado a mais de 280 anos, o maníaco do Parque sofre duro castigo no presídio

O criminoso levava as vítimas para o Parque do Estado, localizado na divisa entre São Paulo e Diadema, onde cometia os crimes

Em 1998, uma série de estupros e assassinatos passou a aterrorizar os moradores da Zona Sul de São Paulo. Apelidado de “maníaco do parque”, o motoboy Francisco de Assis Pereira tinha 30 anos na época quando foi condenado e preso. Ele foi responsável pela morte de pelo menos 10 mulheres no Parque do Estado, uma área verde de 550 hectares que ele conhecia muito bem.

PUBLICIDADE

O criminoso costumava abordar jovens de classe baixa se passando por um agente de modelos, com promessas de dinheiro e fama, ele as convidava para realizar um “ensaio fotográfico” na natureza. Já no meio da mata, as vítimas eram £stupradas e então [email protected]

Oficialmente, 16 pessoas foram confirmadas como vítimas do maníaco do parque, sendo 9 casos de estupr0 e 7 de ass4ssinatos. O serial killer mudou várias vezes suas declarações sobre o número de pessoas que teria m4tado. Em 2001, se pronunciou dizendo ter assassinado 15 mulheres.

Hoje o ”maníaco do parque” já está com 54 anos de idade e está pesando mais de 100 kg. Segundo informações que foram passadas pelos agentes penitenciários, falam que ele vive com medo de tudo e de todos, não interage com ninguém, só fica fazendo crochê e tricô. Relataram também que Francisco só participa das palestras e cultos religiosos, fica com a bíblia embaixo do braço lendo e relendo, fazendo as suas orações de braços para cima e joelhos no chão em total silêncio.

“São passados mais de 20 anos. Se tudo correr dentro da normalidade ficará preso mais dez anos”, diz ao G1 o procurador Edílson Mougenot Bonfim, que foi promotor do emblemático caso. “É abrir as portas do cárcere para que ele volte a ter a possibilidade de m4tar, £stuprar”.

Depois de todos esses anos de prisão, mesmo sabendo que jamais sairá da prisão vivo, ele mantém um bom comportamento e nunca precisou ser advertido ou isolado dos demais presos, por mais que os seus crimes tenham sido de uma enorme brutalidade. O serial killer, foi condenado a uma pena de 280 anos de prisão, mas podendo ganhar o benefício do regime semiaberto em 2036.

Por não gostar de interagir com outros presos, ele rejeitou de praticar esportes durante o banho de sol, tornando-o  sedentário e desenvolver um quadro de obesidade. Atualmente com peso superior ao “considerado saudável” para sua altura, ele afirma temer ser uma vítima do covid-19.