Maior sonho de Maradona vem a tona e causa grande comoção

Hoje o mundo recebeu uma triste noticia a morte do grande ídolo Diego Maradona, aos 60 anos ele sofreu uma parada cardíaca próximo ao meio-dia em sua casa.

A saúde de Maradona ficou incerta desde o início do mês, quando foi submetido a uma cirurgia de hematoma subdural e, em seguida, por decisão médica e familiar, foi hospitalizado com “mau humor, anemia e desidratação” e abstinência por alcoolismo.

Os sonhos de Maradona

O argentino Diego Maradona  disse em entrevista à revista France Football que sonha “marcar mais um gol na Inglaterra, desta vez com a mão direita”.
“Gostaria de poder marcar outro gol em inglês, desta vez com minha mão direita”, respondeu Maradona quando questionado sobre o presente de aniversário de seus sonhos enquanto se prepara para soprar 60 velas.

+  Pedro Bial é baleado após tentativa de assalto no RJ

Uma referência ao gol da esquerda contra a Inglaterra nas quartas-de-final da Copa do Mundo de 1986, na vitória por 2 a 1 que deu forma à sua lenda.

A prestigiosa revista francesa publicou nesta quarta-feira um número especial sobre Pibe de Oro, apresentado como a primeira entrevista em 25 anos concedida à imprensa francesa pela lendária camisa 10 e sem receber pagamento para isso.

+  Juliette vence a última prova do Líder do 'BBB 21' e leva os fãs à loucura

Maradona disse  que seu “maior orgulho” era “fazer as pessoas felizes com a bola”.

“Tenho a sensação de que gostei e diverti as pessoas que vieram me ver no estádio e que me viram na TV”, disse um dos melhores jogadores da história do futebol, mas também um dos mais polêmicos.

O técnico do clube argentino Gimnasia Esgrima La Plata precisou ficar em  isolamento preventivo após entrar ter contato com pessoas com sintomas do coronavirus, disse seu médico.

Esta pandemia “é um duro golpe para todos os povos da América Latina”, disse o ídolo argentino.

+  Urgente: Filha de Belo é presa por integrar quadrilha de golpes eletrônicos

Entre os jogadores atuais, Maradona crer que o compatriota Leo Messi e o português Cristiano Ronaldo estão “um passo à frente”. “Ninguém pode fazer metade deles”, disse ele.

E sobre o prodígio francês Kylian Mbappé, ele disse que “ele é um jogador fantástico, mas ainda é um menino!” – disse, entre outros, o ex-jogador do Napoli e do Barcelona.

“Acima de tudo, ele tem que estar atento aos defensores que podem destruir seu tornozelo”, alertou o craque argentino.


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário