in

Minha filha foi coberta em propaganda escolar por ser negra

Ainda nos dias de hoje, infelizmente, o racismo vem se mostrando um problema que assola milhões de brasileiros ao redor do Brasil, com diversos casos sendo noticiados de forma diária e gerando uma grande revolta em muitos cidadãos. Durante a última semana, um caso inusitado acabou gerando uma enorme repercussão nas redes sociais após terminar de forma bastante trágica. João Alberto, homem negro de 40 anos de idade, foi assassinado no estacionamento do supermercado Carrefour. Os acusados de cometerem tal atrocidade, por sua vez, são dois seguranças brancos.

O fato, como não podia ser diferente, acabou gerando uma grande repercussão no país, ocasionando diversos protestos tanto nas redes sociais quanto nas ruas. O programa Fantástico, transmitido pela Rede Globo durante o último domingo (2), revelou com mais aptidão o ocorrido, dando detalhes sobre os depoimentos das testemunhas que se encontravam no local durante o crime. O crime, após isso, revoltou milhões de brasileiros.

Agora, o Brasil, novamente, se depara com um novo suposto caso de racismo. A vítima, desta vez, possui apenas 10 anos de idade. Após o ocorrido, a família da criança fez questão de prestar queixas, registrando um boletim de ocorrência após a atitude da instituição de ensino. De forma curiosa, a escola em questão decidiu tampar a estudante, negra, em uma propaganda realizada pela instituição nas redes sociais. Agora, o fato em questão deverá ter sua apuração através do 7º Distrito Policial.


De acordo com as informações inseridos no registro, o pai da criança havia informado que se encontrava na casa de amigos no momento em que se deparou com a propaganda, que foi feita no perfil do colégio chamado Domus Sapiens. No anúncio, havia o total de 4 meninas, sendo uma negra e três da cor branca.

Na propaganda em questão, ainda havia um texto que informava: “Importante na escola não é só estudar, é também criar laços de amizade e convivência – Paulo Freire”. De acordo com as informações do pai da menina, sua família, após o ocorrido, recebeu mensagens demonstrando indignação pelo fato. Após, a unidade de ensino foi procurada pelos parentes da estudante, retirando o anúncio do ar.

Assim, uma nova imagem foi publicada nas redes sociais, agora, mostrando as quatro garotas. O delegado que está responsável pelo caso deverá ouvir todos os envolvidos durante os próximos dias.

A escola, após a polêmica, ainda decidiu publicar um comunicado com o intuito de tentar explicar a situação inusitada, informando que a a ocultação da estudante não foi realizada de forma proposital, mas sim, um posicionamento devido a caixa de texto na arte.