Notícias

Motorista bêbado atropela família e tira vida de bebê de 11 dias

Uma tragédia marcou o fim de semana, tudo por conta de um motorista embriagado. A vítima, uma criança de apenas 11 dias, acabou falecendo logo depois que foi atropelado por um bêbado na rodovia Rio-Santos, no Rio de Janeiro.

O caso chegou a chocar a população da cidade e os pais da criança também chegaram a ser atropelados, os dois tem apenas 16 anos de idade.

Tudo chegou a acontecer neste domingo na parte da tarde, Flavio Renavato Simão estava totalmente alcoolizado quando atingiu a família que estava saindo de casa.

O homem de 40 anos chegou a atingir Thayna da Silva e Brendom Diniz Ferreira, quando eles estavam saindo de casa para ir até uma festa de aniversário, o casal estava empurrando o carrinho de bebê quando foram atropelados pelo veículo de Flávio.

ANÚNCIO

De acordo com o que foi informado por testemunhas, o carro estaria parado em um acostamento quando o homem acelerou repentinamente e atingiu os jovens matando o bebê deles. Segundo as autoridades da Polícia Rodoviária Federal,Flávio Renavato Simão apresentou 0.86 mg/L de álcool em seu sangue.

Logo depois de atropelar o casal, o motorista não parou o carro e ainda seguiu por mais 4 km com Brendom preso em seu  pára-brisa. De acordo com as autoridades, Flávio ainda tentou tirar o jovem da frente de seu carro, chegando a dar um cavalo de pau na tentativa de remover Brendom de seu veículo.

O acidente e a tentativa de Flávio de se livrar de Brendom deixou a população revoltada. Como o homem não conseguiu se livrar do rapaz, ele chegou a dar entrada no Hospital Municipal São Francisco Xavier e ainda tentou escapar, entretanto ele chegou a ser detido ainda no estacionamento.

Segundo relatos,Thayna chegou a ser achada em um matagal, “Minha filha não consegue lembrar de nada o que aconteceu. Está toda machucada, cheia de dores e com dificuldades para levantar e andar”, revelou a mãe da jovem.

Flavio Renavato Simão se encontra preso até que tudo seja esclarecido e irá responder pelo crime que cometeu.