Carregando Notícia
Mundo

Mulher acha saco de lixo em estrada e fica surpresa com o que encontra dentro

Mulher vê saco de lixo se movendo na estrada, para o carro para ajudar e tem uma surpresa

Em 2016, Malissa Sergent Lewis, de Kentucky, nos Estados Unidos, resolveu ignorar o fato de que estava atrasada para o trabalho e parou na via expressa para verificar o que tinha na embalagem: “Eu vi a sacola na beira da estrada e pensei ‘será que eu vi esse saco de luxo se movendo?“, escreveu no seu perfil do Facebook.

PUBLICIDADE

“Quanto mais perto eu chegava, mais claro ficava que o saco, de fato, estava se movendo. Eu sabia que havia algo vivo naquela sacola e eu sabia que, não importa o que era, eu precisava ajudá-lo”, a mulher contou ao site The Dodo, e ainda completou dizendo que não sabia o que encontraria dentro da embalagem, mas acabou tendo uma surpresa.

Dentro do saco de lixo, estava um  filhote de cachorro, usando uma coleira sem identificação. Malissa começou uma campanha no Facebook: “Se este é o seu cachorrinho, entre em contato. E se você é o canalha que o colocou num saco de lixo e o jogou na beira da estrada, você é doente“, escreveu a americana em sua rede social. Os vídeos já foram vistos mais de 1,3 milhão de vezes, em poucos dias.

AAigclm. [downloaded with 1stBrowser]

A campanha para encontrar os donos do filhote provavelmente não dará em lugar nenhum. Então, a família da Malissa resolveu adotar o filhote e os novos donos o chamam de Hefty, hoje ele é um cachorrinho feliz, saudável e amado.

Crime de Maus-tratos aos Animais e a Lei n.º 14.064 de 2020

A Lei Sansão (Lei 14.064/20), aumentou a pena para maus-tratos a cães e gatos. O crime tem como punição, a reclusão de 2 a 5 anos, multa e proibição da guarda.

Ações se enquadram como maus-tratos e devem ser denunciadas : abandono; ferir, mutilar ou envenenar; manter preso permanentemente em correntes; deixar em locais pequenos e sem higiene; não abrigá-los do sol ou da chuva e do frio; deixá-los em um lugar sem ventilação ou luz solar; não dar comida e água diariamente; negar assistência veterinária ao animal doente ou ferido e obrigá-los a trabalho excessivo ou superior à sua força.

Temos o dever de prestar queixas contra os agressores e exigir que as autoridades tomem providências o mais rápido possível. Tem telefones específicos em todo país para que o público possa denunciar agressões contra animais, lembre-se que antes de delatar um agressor, deve ter certeza dos abusos, tenha provas, tornando o processo de punição contra o agressor mais eficiente e rápido.