in

Mulher sobrevive ao acidente entre caminhão e ônibus em SP ao faltar no dia

Essa semana, na quarta-feira, 25 de novembro, São Paulo amanheceu com uma tragédia, considerada pelos policiais o maior acidente do ano. Com 41 mortos e 12 feridos, uma colisão entre um ônibus e um caminhão em Taguaí acabou chocando o Brasil.

Tudo aconteceu por volta das 7 da manhã. Segundo informações, o motorista do ônibus fez uma ultrapassagem perigosa em local proibido, próximo a uma curva. O motorista tentou desviar o veículo, mas sem sucesso, pois foi tudo muito rápido. Pelo que apontou a perícia, o ônibus também estava além da velocidade permitida no trecho.

Alguns dos sobreviventes prestaram entrevistas, relatando os momentos vividos por eles no momento do acidente e depois que tudo aconteceu. Uma das sobreviventes acabou saindo ilesa do acidente por faltar no dia em que tudo aconteceu. A mulher conta que no dia o namorado pediu para ela ficar. A jovem relatou que no ônibus, todos os dias as pessoas sentavam nos mesmos lugares e aquele dia o seu lugar ficou vago, e ninguém à sua volta sobreviveu.

Um homem tinha as duas filhas, o sobrinho, a mulher e o genro no ônibus. A mulher e o genro morreram no local, as filhas permanecem internadas e o sobrinho precisou amputar uma das pernas. As causas reais do acidente ainda estão sendo apuradas, isso porque o motorista do ônibus pode ter tido que desviar por conta de problemas no freio. O caminhão foi arremessado a metros de distância da pista.

A mídia tentou contato com o motorista do ônibus e com a empresa responsável pelo veículo, mas nenhum deles quis se pronunciar sobre o ocorrido. Segundo informações, o ônibus estava numa velocidade acima do permitido no local, e a principal suspeita é de fato uma ultrapassagem, para explicar o acidente da forma que aconteceu. O motorista do caminhão não possuía habilitação para caminhão.