Carregando Notícia
Saúde

Mulher vai ao hospital reclamando de dores no ombro e falece 25 dias depois; caso serve de alerta para todos

Caso surpreendeu até os médicos do hospital

Uma mulher que tinha na faixa dos seus 76 anos, cujo nome não foi divulgado, foi ao hospital St. Michael Medical Center Newark, na cidade de Nova Jersey, nos Estados Unidos, queixando-se de dores no ombro. Exames médicos revelaram que o desconforto foi na verdade causado por câncer de pulmão em estágio terminal. A paciente morreu 25 dias após a descoberta da doença.

PUBLICIDADE

A questão tornou-se um artigo científico publicado no Cureus Journal of Medical Science em 2 de setembro deste ano. Segundo os médicos, a paciente fumava em média um maço de cigarros ao dia antes de optar parar de fumar.

Nos anos seguintes, ela não se manifestou sintomas recorrentes de câncer de pulmão, como tosse persistente, mudanças nos sinais vitais ou falta de ar, como é comum em pacientes com câncer.

O único desconforto que a paciente reclamou foi dor no ombro, braço e cotovelo do lado esquerdo do corpo. Então o ombro direito também começou a doer. Os sintomas apareceram alguns dias antes de procurar atendimento médico.

A paciente foi diagnosticada com adenocarcinoma avançado, um tipo de câncer bastante agressivo e que tem um difícil tratamento, pois acabou por afetar os seus pulmões, bem como a região da coluna, costelas e glândulas adrenais, que fica acima dos rins.

O adenocarcinoma é um tipo de câncer agressivo, difícil de remover e de crescimento rápido que se origina no tecido glandular. É responsável por cerca de 30% de todos os cânceres de pulmão e também pode se desenvolver em outros órgãos, como estômago, intestinos, útero, pâncreas, mama ou próstata.

As opções de tratamento para o adenocarcinoma variam dependendo da localização do tumor, mas incluem radioterapia, quimioterapia e cirurgia para remover todo ou parte do tumor. Este tipo de câncer é o maior problema de saúde pública do mundo e já está entre as quatro principais causas de morte prematura (antes dos 70 anos) na maioria dos países.

Embora a paciente de Nova Jersey se queixasse de dor no ombro, o câncer não havia se espalhado para aquela área. A dor pode ter sido um reflexo de alguma lesão na coluna. Ela foi tratado no hospital com esteroides e radioterapia, mas as metástases se desenvolveram rapidamente e ele morreu alguns dias depois de chegar ao hospital. Os médicos apontam a importância dos exames anuais, principalmente para aqueles com fatores de risco para câncer.