Pai tira a vida de seu filho de 3 anos


Um homem de 30 anos é suspeito de tirar a vida de seu filho de 3 anos e, em seguida, suicidar-se em Joinville. O fato ocorreu nesta segunda-feira (30).


Segundo a Polícia Civil, o agressor deixou um bilhete na porta justificando o crime. A criança foi encontrada sem vida pela mãe com um corte no pescoço.

Já o corpo do pai estava na lavanderia. De acordo com o delegado do caso, a mulher não conseguiu entrar em casa e pediu a ajuda dos vizinhos para abrir a porta. Foi nesse momento que a mulher de 22 anos viu e leu o bilhete.

+  Muito choro e comoção no velório de Maria Clara, mãe e avó precisaram ser amparadas

Veja bilhete deixado:

Logo ela entrou no quarto e encontrou o bebê. Ela correu para a rua, apenas porque pensou que ele poderia ter fugido. Vizinhos que o encontraram na lavanderia da mansão”

A princípio, o caso é tratado pela polícia como homicídio e depois suicídio. A investigação aguardará pareceres de especialistas que tentarão explicar melhor a situação e finalizar a investigação.

Segundo depoimentos preliminares da polícia, o casal mantinha uma relação estável há cerca de cinco anos e tinha um filho. Na semana passada, a mulher pediu para se separar.

+  Vídeo: Candidato chora ao descobrir que divulgou número errado na campanha

“Ela tava pedindo para ele sair de casa. Ele não trabalhava e não ajudava no sustento, o que deixou o casal em crise. E ela pediu para ele sair de casa durante a semana. Aí então ele cometeu esse ato”, afirmou o delegado.

Amante mata e queima corpo de padre

Um adolescente de 22 anos foi aferrolhado após confessar pois assassinou o padre Adriano da Silva Barros, da povoação mineira de Simonésia, na região da ponto da Mata. O corpo da vítima foi descoberto carbonizado pelos policiais, em Manhumirim, município próximo de onde o padre residia. As informações são do portal BHAZ.

+  Um pai abusa de sua filha de 10 meses e depois pesquisa na Internet: ''Como saber se bebê está morto''

Depois de conceber confessado o ilogismo nesta terça-feira, o jovem foi preso no período desde a manhã até ao pôr-do-sol seguinte. No instante em e admitiu ter cometido o assassinato, o duvidoso afirmou que vivia um aventura com a vítima…


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário