Pastor diz que Bíblia precisa acolher Gays, e causa polêmica

O pastor Ed René Kivitz, da Igreja Batista de Água Branca, na cidade de São Paulo, causou uma polêmica durante a pregação no último domingo (25). Ele teria contestado a doutrina da inerrância da Bíblia (que defende que o livro sagrado é livre de erros e contradições). Ele disse que a bíblica precisa ser "atualizada" para que os gays deixem de ser condenados ao inferno.

Kivitz, na pregação diz que a Palavra de Deus é "insuficiente", ao dizer que o desafio da igreja contemporânea é ver a Bíblia como um livro "que precisa ser relido, ressignificado". 

+  Tarde de terror na Cracolândia em São Paulo vira palco de arrastão e assusta moradores

– [A Bíblia é] um livro que precisa ser relido, ressignificado, para que os princípios de vida que esse livro encerra, e que essa revelação encerra, saltem dessas páginas promovendo libertação e justiça e relações de amor no nosso mundo – afirmou.

René, usou exemplo da aceitação da homossexualidade, do papel a mulher e do homem no casamento, dessa forma defendendo o ponto de vista de que as Escrituras precisam ser mudadas e que seja possível "enfrentar os pecados de gênero".

+  Policial que apontou arma para colega da mesma profissão recebe duro castigo

– Se queremos ser cartas para o novo mundo, se a Igreja quer ser carta para o novo mundo, nós vamos precisar atualizar a Escritura e vamos ter de fazer essa atualização e ter essa coragem de enfrentar os pecados de gênero – destaca.

Em um ponto, o pastor sugere que os gays não deveriam ser condenados por causa de "dois ou três textos da bíblia que não foram atualizados".

– Nós vamos ter de ter coragem de enfrentar isso – diz.

O pastor Renato Vargens, colunista do Pleno.News e sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, no Rio de Janeiro, afirmou que a Escritura Sagrada não precisa ser moldada conforme a cultura, e sim na verdade e ela quem "nos protege do erro".

+  Filha de homem preso com 9 mil vídeos de pornografia infantil contou à mãe que irmã foi abusada pelo pai

– A este senhor, como a todos que relativizam as Escrituras, afirmo que a Bíblia continua sendo o escudo que nos protege do erro. Ela é luz para os nossos caminhos e seus ensinos e doutrinas são atemporais. Isso faz com que entendamos que não precisamos moldar o texto sagrado segundo a cultura – completa.


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário