Carregando Notícia
Curiosidades

Quando nasceram os médicos disseram que elas não viveriam, veja como estão as gêmeas siamesas, após mais de 13 anos

As meninas nasceram com uma condição rara

O momento da gravidez é algo muito esperado na vida do casal, que deseja realizar o grande sonho de ter filhos e isso acaba sendo ainda mais prazeroso quando o assunto é ter gêmeos. Mas a história dessas meninas impressionou a todos e até hoje vira assunto de diversos especialistas, porque elas nasceram com uma condição rara que é as gêmeas siameses.

PUBLICIDADE

As meninas que nasceram na Itália, tiveram a sua situação revelada para os pais onde os médicos acreditavam que as duas não chegariam aos 24 anos devido as limitações físicas, porque elas nasceram com a cabeça grudada uma na outra. Diante disso os pais resolveram se mudar para os Estados Unidos onde iniciaram alguns tratamentos, como até mesmo uma cirurgia para que as duas tivessem a possibilidade de ser separadas uma da outra.

O procedimento que durou mais de 10 horas acabou não tendo êxito esperado pelos médicos, principalmente porque durante a cirurgia as duas tiveram reações e os médicos preferiram não avançar no procedimento e causar até mesmo a morte delas. Mas mesmo assim isso não fez com que os pais e as garotinha se desanimassem, e hoje com 13 anos as duas têm levado uma vida bastante feliz juntamente com a sua família.

O que é impressiona a todos é que os médicos tinham dado à família apenas 13 anos de vida para elas, mas atualmente após superar essa idade a família comemora bastante a forma como elas levam a vida. Mesmo com as limitações onde uma das gêmeas não anda direito e a outra tem problema nos rins a família segue feliz aproveitando cada momento com as duas meninas.

Hoje elas completam 13 anos, sendo que uma das maiores dificuldades que elas enfrentam no dia a dia é o olhares das pessoas que por muitas vezes são por curiosidade e em outros casos são por pena. Mas para mãe das meninas isso não é motivo de tristeza, e elas seguem a vida aproveitando cada momento uma perto da outra e impressionando cada vez mais a medicina diante de cada vitória que elas conseguem.

O fato é que a cada dia que passa as jovens têm lutado cada vez mais pela sua vida principalmente porque elas estão interligadas uma com a outra e tem se adaptado mesmo com toda a limitação que o corpo delas apresentam por conta dessa raridade.