Rapaz chicoteado por seguranças do Carrefour será indenizado em 15 mil reais

 Recentemente, a rede de supermercados Carrefour se envolveu em uma polêmica, quando dois seguranças acabaram espancando um homem negro até a morte em Porto Alegre. Porém, essa não é a primeira vez que a rede do Carrefour se envolve em polêmicas do tipo. No ano de 2015, um jovem tentou furtar chocolates do supermercado, não sendo o mesmo citado anteriormente, mas da mesma rede. Os seguranças abordaram o rapaz, o mantiveram em cárcere, despiram o jovem, o chicotearam e torturaram.

+  Após se humilha para voltar com o ex no meio da rua, moça recebe um; "Não te quero mais"

Os seguranças do caso foram condenados a 10 anos de prisão, por crime de tortura, cárcere privado e lesão corporal. Na época, o cliente foi abordado pelos seguranças, com suspeita de furto e levado até uma sala para ser revistado, mas nada além de suas compras foi encontrado com ele. Porém, apesar disso, o rapaz começou a ser agredido pelos três seguranças e também pelo gerente do supermercado.

O supermercado negou as acusações e garantiu que seus seguranças eram bem treinados para abordagens em situações similares, e que nada do que foi alegado aconteceu de fato. Haviam dois jovens junto com a vítima, que testemunharam e confirmaram as agressões. Segundo eles, um dos jovens colocou um bis no bolso, o que foi motivo para os seguranças alertarem e desconfiarem dos rapazes. Eles alegam ter comprado diversas coisas, inclusive chocolates.

+  Mulher abandona seu próprio filho por que o namorado não aceitava a criança

A juíza afirma que não houve confirmação de furto no caso, e a indenização foi estimada em 15 mil reais ao jovem chicoteado pelos seguranças. Apesar do mercado ter negado, a vítima possuía marcas físicas que comprovavam as acusações e a juíza confirmou que a riqueza de detalhes no depoimento das testemunhas comprovou que era verídico, e que havia equivalência nos fatos apresentados por todos eles.

+  Jovem morto volta à vida e diz que viu Jesus e diz: "Eu vi que ele tinha cabelos brancos e disse para mim, vai ficar tudo bem"

Uma das testemunhas disse que apesar de não terem encontrado nada, os seguranças começaram a agredi-los, e o rapaz em questão retrucou, então começou a levar socos e chicotadas.


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário