Carregando Notícia
Curiosidades

Senhora vai ao médico reclamando de estar com muita coceira e o que é descoberto é assustador

A senhora de 62 anos estava se queixando muito de uma coceira, como a coceira era constante e bem persistente, ela tomou a iniciativa de ir ao médico e o que ela descobriu é assustador

Uma senhora de 62 anos de idade, precisou passar por uma situação assustada e bastante desesperadora, após ter ido ao hospital por reclamar de coceira uma coceira frequente. Mas, ela imaginava ser algo simples, só que na realidade, era algo bem mais complexo. Os médicos fizeram um check-up e descobriram que ela tinha várias larvas dentro de seu corpo.

PUBLICIDADE

A idosa, que nasceu nos Estados Unidos, reside em Nova York, e ela estava realizando uma viagem para a Colômbia. E enquanto ela retornava para Nova York, começou se coçar constantemente e não parava de se coçar de maneira alguma. Suspeitando do fato, ela resolveu ir ao médico o mais rápido possível.

Após ir a uma clínica dermatológica, ainda falou que ela tinha a sensação de estar levando picadas enquanto se coçava. Foi quando os médicos examinaram e notaram que havia cerca de seis nódulos espalhados por seu corpo. E, além disso, eles notaram que um fluido estava saindo dos nódulos.

Com uma análise aprofundada, os médicos notaram que o que estava em seu corpo, estava se mexendo. Ou melhor, eles perceberam que se tratava de algo que tinha vida. “Nós anestesiamos ela com lidocaína e removemos as larvas”, informou o médico. Eles falaram que as coceiras que a idosa tinha, era na verdade larvas da mosca botfly humana.

Foram removidas seis larvas do corpo da senhora. Essa mosca é bem parecida com uma abelha e pode ser encontrada em algumas regiões da América do Sul. Felizmente, e graças aos médicos, a idosa se recuperou e ainda informou que os sintomas estão sumindo aos poucos. É uma situação muito assustadora.

Em São Paulo, no ano de 2020, aconteceu um caso bem parecido com um idoso de 83 anos, ele enfrentou uma infestação de larvas em uma das suas ele chegou a ser atendido no Hospital Irmã Dulce, mas depois recebeu alta, após receber cuidados e medicamentos. No tempo, ele reclamava de muitas dores e a família lutava por um diagnóstico.

A filha do idoso, Losangela Aparecida, informou que no tempo, o pai tinha sido diagnosticado com erisipela há três meses antes, erisipela é uma infecção que causa na pele causada por uma bactéria. No tempo, ele passou por diversos médicos, chegou a ser tratar com antibióticos e utilizou até laser na perna, que estava com um machucado, mas o ferimento foi ficando pior.