in

Tio negocia venda de sobrinha para máfia russa de pedofilia e tráfico de menores


A polícia civil organizou uma operação de combate à pedofilia em São Pulo e outros três estados. Com isso, mais de 20 suspeitos foram presos, acusados de envolvimento em tráfico internacional de crianças e de participarem de uma rede de pedofilia. Toda a investigação teve inicio quando um homem foi descoberto quando estava fazendo uma negociação, oferecendo a própria sobrinha para pedófilos.

Segundo informações da delegada Paula Nery, o homem estava planejando levar a menina em um parque, onde iria simular o desaparecimento da mesma. A venda da menina seria feita para uma máfia russa. Não foram divulgadas informações sobre o suspeito, nem de onde era. Também não se sabe se o mesmo se encontra preso ou não.

A operação organizada pela polícia foi chamada de Black Dolphin (Golfinho negro), onde a intenção é o combate à exploração de menores e abuso sexual de crianças e adolescentes. A máfia russa em questão está sendo investigada pela polícia federal, onde estavam planejando traficar menores do Brasil para a Europa, onde seriam explorados sexualmente.

Segundo informações da delegada, esse grupo criminoso também cometiam estupros, onde filmavam todo o ato e divulgavam na deepweb, que nada mais é que uma ‘camada’ da internet que é dificilmente rastreada, muito usada para crimes, vendas ilegais, pedofilia e afins, é possível atém mesmo fazer encomendas de assassinatos no local.

Um homem foi preso no Rio de Janeiro, onde continha um grande material de pedofilia, com cenas de estupro de menores. Essa operação foi realizada em São Paulo, Rio de Janeiro e também em Minas Gerais.

Segundo os investigadores, somente a prisão Black Dolphin, localizada na fronteira entre a Rússia e Cazaquistão, seria capaz de manter os criminosos presos, isso porque o presídio é muito famoso pela forma rígida com que os presos são tratados lá dentro e pela prisão perpétua. Segundo os investigadores, as leis no Brasil não seriam capazes de mantê-los presos dessa forma.