Tiroteio e desespero! Operação no Jacarezinho deixa vários mortos

Uma operação policial  no Rio de Janeiro, rendeu o que falar em todos os sites e manchetes do país, a ação contra o tráfico de drogas no morro do Jacarezinho acabou se tornando uma verdadeira chacina. Segundo relatos, 25 mortos foram contabilizados, sendo que um deles foi um policial e os outros 24 eram bandidos.

O local foi tomado por uma tiroteio, segundo relatos o bairro virou uma zona de guerra, trazendo pânico e terror para os moradores. A assessoria do batalhão de polícia chegou a confirmar que o agente André Frias foi uma das vítimas fatais no confronto que virou motivo de revolta em toda a web, depois que vídeos começaram a circular, mostrando várias pessoas detonando a ação da polícia. 

+  Saiba toda a verdade sobre Beto Freitas Pai de 4 filhos, vizinho do mercado onde foi morto

André levou um tiro na cabeça e acabou morrendo no local do confronto, as outras vítimas eram suspeitas de trabalhar para o tráfico. O incidente chegou a ferir 2 inocentes que estavam no metrô e mais dois oficiais foram baleados na ação que cessou os trabalhos do tráfico de drogas no morro.

Segundo informações da polícia civil, a operação recebeu o nome de ‘Operação Exceptis’, a invasão policial desta quinta-feira, visou acabar com o alistamento de crianças e jovens para trabalhar vendendo drogas, servindo de aviões, entre outras ações criminosas. Os policiais revelaram que o tráfico da região possui táticas de guerrilha, com armamento pesado e pessoal preparado para tudo, tanto que o confronto foi intenso.

+  Síndrome rara faz bebê sorrir constantemente, mesmo quando há algo errado

Porém para muitos a ação da polícia foi vista como algo ruim e prejudicial a saúde e bem estar dos moradores do bairro, a ação foi vista como unilateral por muitos moradores. 

Vale lembrar que o Jacarezinho é apontado como a base da maior facção do tráfico do Rio de Janeiro, o Comando Vermelho. A entrada no bairro é proibida para oficiais da polícia e raramente é atacada por outras facções.

+  Mãe mata as duas filhas de 1 ano e outra de 2 meses para vender os órgãos porque ‘valiam muito dinheiro’

Segundo relatos foram encontradas armas pesadas e diversas granadas junto com coletes a prova de balas.


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário