in

URGENTE: Jornalista é executado com tiros à queima roupa “Logo Ele”

O jornalista Edney Menezes, 44, foi baleado à queima-roupa na noite de domingo (15). O caso ocorreu no município de Peixoto de Azevedo, a 692 quilômetros de Cuiabá, no Mato Grosso. Segundo informações da Polícia Militar e da Gendarmaria Civil ao portal G1, o homem morreu com três tiros na cabeça. Câmeras de segurança capturaram o momento do crime que aconteceu enquanto Edney estava em seu carro.

Dois homens em uma motocicleta se aproximaram do veículo na direção oposta. O suspeito atirou nas costas da vítima.

Os vizinhos que testemunharam o crime ligaram para o primeiro-ministro, que chegou ao local e encontrou Edney morto. Os pertences e o celular da vítima foram deixados no carro. O caso está sendo investigado como homicídio.

A polícia já tem um suspeito de homicídio, segundo o jornal O Livre. Porém, até a manhã desta segunda-feira (16) ninguém foi preso pelo homicídio culposo.

VEJA TAMBEM ABAIXO

Jornalista brasileiro é executado por pistoleiros na fronteira de MS com o Paraguai

Léo Veras foi morto por dois encapuzados durante um jantar com sua família no quintal. O promotor paraguaio informou ao G1 que o jornalista havia sido ameaçado.

O jornalista brasileiro Léo Veras foi executado por bandidos na noite desta quarta-feira (12) na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, que faz divisa com Ponta Porã, município do Mato Grosso do Sul, a 342 quilômetros de Campo Grande. Léo Veras é muito conhecido em Mato Grosso do Sul por seu trabalho. Ele possuía um site da polícia que continha notícias da região de fronteira em português e espanhol. Ele frequentemente relatou situações de tráfico de drogas.

De acordo com a Polícia Nacional do Paraguai, Leo foi atingido por cerca de 12 tiros de uma pistola 9 mm. Um dos tiros o atingiu na cabeça no momento em que ele tentava escapar dos assassinos. O jornalista foi resgatado e encaminhado a um hospital privado na cidade do Paraguai, mas não resistiu. De acordo com o incidente, Leo estava almoçando com sua família no quintal de sua casa. Por volta das 21h, dois bandidos encapuzados chegaram em uma caminhonete branca, entraram pelo portão aberto e invadiram o local. Eles miraram no jornalista e o seguiram enquanto Veras tentava correr para a rua.