Vacina chinesa chega no Brasil esta semana, revela Instituto Butantan; confira quando ela deverá ser distribuída


Boas notícias vem deixando milhões de brasileiros animados nos últimos dias. Durante esta terça-feira (17), o atual diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, surpreendeu após ir à público para informar que a Instituição receberá as vacinas da China contra o novo coronavírus ainda durante esta semana. A matéria-prima que deverá ser usada na produção da CoronaVac chagará em território brasileiro até o final do mês de novembro.


“Já receberemos vacinas nesta semana. Vamos receber já uma primeira partida de vacinas prontas da China. Também receberemos ainda neste mês um quantitativo inicial de 600 litros de matéria-prima para iniciar a produção aqui no Butantan. Tudo caminha para que rapidamente tenhamos um quantitativo de 46 milhões de doses de vacinas prontas para uso já em janeiro” revelou.

+  Luto! Pai sai para trabalhar deixa bebê sozinho, e quando volta para casa o inacreditável acontece

Dimas Covas marcou presença na comissão da Câmara dos Deputados que, no momento, vem acompanhando as ações realizadas na pandemia do novo coronavírus. Durante a reunião desta terça-feira (17), o assunto foi sobre a vacina CoronaVac, que está em desenvolvimento no laboratório chinês Sinovac, em uma parceria com o Instituto Butantan.

Durante o dia 20 de outubro, o Ministério da Saúde informou aos brasileiros que iria comprar o total de 46 milhões de doses da vacina chinesa. No entanto, um dia após o comunicado, o atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), decidiu se prenunciar, desautorizando que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, realizasse tais compras. A partir daí, a situação envolvendo a compra da CoronaVac pelo Governo acabou se mostrando indefinida. Dimas Covas frisou que o Instituto Butantan realiza, historicamente, um trabalho em parceria com o SUS (Sistema único de Saúde).

+  Motorista surta, provoca acidente e caminha pelado nas ruas de São Paulo após 4 dias trabalhando

O diretor ainda frisou que a vacina em questão deverá serr registrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), antes de ter sua distribuição aos cidadãos brasileiros. O processo, no momento, ainda está em curso, dependendo, agora, da finalização dos estudos que se encontram na fase três. No total, já foram mais de 10 mil voluntários vacinados.

+  Homem de 77 anos é atacado por enxame de abelhas e o pior acontece

PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário