Vazam audios de pedidos de socorro desesperadores durante ataque a creche

Nos últimos dias o Brasil se comoveu com o acontecimento chocante em Saudades, no Oeste de Santa Catarina, um jovem de 18 anos invadiu uma creche descontrolado e acabou matando 3 crianças e duas funcionárias da escola.  O agressor teria invadido a Escola Infantil Pró-Infância Aquarela mais ou menos pelas 9:30 da manha da terça-feira dia 04 de maio.  Após ferir com golpes de facão alunos com menos de 2 aninhos e duas professoras, o criminoso tentou tirar a própria vida, mas, acabou sendo socorrido em estado grave. 

Os bombeiros relataram as gravações recebidas por pessoas durante o ataque, os áudios são desesperadores.  Em uma das ligações uma mulher relata a entrada d em maníaco na escola, como mostra um trecho dos áudios: 

+  Mulher é presa suspeita de permitir que filho abusasse de filha adotiva

Atendente: Bombeiros, bom dia, qual a sua emergência?
Testemunha: Meu Deus, socorro, tem um maníaco aqui na creche e tá esfaqueando!
Atendente: Aonde que é isso?
Testemunha: Na creche de Saudades.
Atendente: O que  aconteceu com o maníaco?
Testemunha: Ele entrou na creche com um facão.
Atendente: Tá. E ele machucou alguém?
Testemunha: Ele machucou a “prô” depois feriu as crianças, meu Deus…

Ouça no vídeo abaixo todos os áudios:

O bombeiro Lázaro Muller, de 60 anos foi um dos profissionais que atenderam os primeiros chamados, ele relata que a testemunha estava muito desesperada, mas ele precisava fazer as perguntas para saber exatamente qual escola era, pois, tinha outras com nomes parecidos na cidade.  “Percebi pelo desespero da professora que era grave. Assim que distribuí a ligação para o quartel em Saudades, falei para os agentes entrarem com cuidado no local, já que era uma invasão de alguém armado com arma branca” disse Lázaro. “Aqui em Chapecó também tem uma escola com o mesmo nome. Por isso me certifiquei e perguntei algumas vezes qual era a cidade exata. A professora estava muito desesperada, pareceu que ela estava se protegendo “completou.

+  Trabalhador que não tomar vacina poderá ser demitido por justa causa

Ainda de acordo com o promotor de Justiça Douglas Dellazari, durante o socorro ao agressor ele teria informado dentro da ambulância que planejou o crime com antecedência. “A expectativa é de que nós consigamos de alguma forma descobrir as reais motivações… E também saber se uma terceira pessoa, se alguém, de alguma forma, o instigou ou auxiliou” completa Douglas.

+  Médico agride criança de 8 anos ao decorrer de atendimento ”estava nervoso”

PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário