Vídeo: Candidato chora ao descobrir que divulgou número errado na campanha


Um candidato do conselho descobre que divulgou o número errado durante a campanha; ver vídeo O pernambucano Rodolfo Cornetinha usou seu Instagram para lamentar o ocorrido e começou a chorar em uma série de vídeos. O candidato a vereador do município de Ipojuca em Pernambuco, Rodolfo Cornetinha (Avante), passou por maus bocados no primeiro turno das autarquias deste ano.


O motivo é que ele deu o número errado durante a campanha. A Cornetinha lançou o número 70.934 ao longo da campanha.

Ele ficou surpreso ao descobrir que a foto mostrava outro candidato votando em si mesmo. Em seu Instagram, o candidato se arrependeu do ocorrido. “Meu número é 70.936. Dessa vez as pessoas revelaram meu número e me enganei”, disse Cornetinha chorando. Parece uma piada eleitoral como tantas outras que vemos na região, mas na verdade aconteceu na comuna de Ipojuca, em Pernambuco.

+  Casal do ES morre de Covid-19 com diferença de seis horas

O candidato a vereador e influente na cidade, Rodolfo Correntina (Avante), descobriu na véspera da manhã do período de votação do crepúsculo que havia revelado seu número errado ao longo da campanha. A Cornetinha lançou o número 70.934 ao longo da campanha. Em seu Instagram, o postulante lamentou o ocorrido. “O meu número é 70.936.

Esta Santa Missa revelou o meu número e enganei-me”, disse Cornetinha a chorar. Ele não foi eleito e recebeu apenas 30 votos. Um candidato a vereador do município de Ipojuca em Pernambuco, Rodolfo Cornetinha, foi às redes sociais informar o número correto para votar nele. Isso porque ele mesmo revelou o número errado durante sua campanha.

A Cornetinha divulgou o número 70.934 ao longo da campanha. Ele ficou surpreso ao descobrir que a foto mostrava outro candidato votando em si mesmo. Em seu Instagram, o candidato se arrependeu do ocorrido. “Meu número é 70.936. Todo esse tempo revelando meu número e me enganei”, disse Cornetinha chorando. Imagine o desespero do candidato! Meu Deus.


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário