in

Vídeo: Criança é atropelada por carro, gira no ar e sai andando após acidente, milagre?

Um menino de 9 anos ficou ferido após ser atropelado por um carro em Brusque, no Vale do Itajaí, na tarde desta quinta-feira (12). A câmera de vigilância captura o momento em que o bebê é jogado e gira no ar antes de cair no chão. Então ele se levanta sozinho e vai embora.

O acidente foi registrado na rua Santos Dumont, no bairro Santa Terezinha. O menino sai correndo da calçada para atravessar a rua e é atropelado por um carro.

As fotos mostram um menino a pé salvando outro da chegada dos bombeiros. O motorista do veículo envolvido no acidente também para no local do acidente para prestar assistência.

De acordo com o corpo de bombeiros, ele teve ferimentos nos braços, pernas e cabeça, mas não gravemente ferido. Ele foi encaminhado a uma unidade médica e liberado após ser atendido.

Veja o vídeo abaixo:

Impressionado

O vídeo do acidente viralizou nas redes sociais nas últimas horas e impressionou os internautas, já que a criança sofreu diversos ferimentos em face de um violento acidente, muitos consideraram o incidente um milagre por serem muito maiores neste nível.

Mãe manteve bebê por 5 meses dentro de um armário para que morresse de fome, a criança estava desnutrida

Mãe manteve bebê por 5 meses dentro de um armário para que morresse de fome, a criança estava desnutrida e era fruto de um mal relacionamento da mãe com homem casado. O fato chamou a atenção e um local de um jornal local noticiou o caso.

Um bebê foi resgatado pela polícia da Rússia presa durante cinco meses em um armário, ela foi colocada lá no armário pela própria mãe. O bebê teria nascido no mês de abril deste ano, e sobreviveu apenas porque seu irmão mais velho lhe dava restos de comida escondido da mãe.

O fato chamou muita atenção, e um local de um jornal local noticiou a barbaridade. A mulher mãe do bebê  foi identificada como Yulia, ela tem 37 anos e tinha como objetivo principal deixar o bebê morrer de fome presa no armário.

CONTINUE LENDO O ARTIGO