Vídeo: manobrista é humilhado e ameaçado de morte por empresário: ‘O que você ganha em um mês, eu gasto em um dia’

Um empresário foi flagrado em cenas humilhantes e ameaças com um manobrista em um bar de Campinas (SP). No vídeo, o homem disse que tinha uma arma no carro e que atiraria no homem, e disse que ele gastava em um dia o que o homem ganhava no mês. O caso aconteceu no último sábado (28), mas a EPTV e o G1 podem acessar as imagens nesta quinta-feira (3). O incidente foi registrado na Polícia Civil como lesão física e ameaça.

Segundo o boletim de ocorrência, Tiago Zoain Gonçalves, empresário de 40 anos, iria estacionar o seu veículo na calçada do bar e foi posteriormente informado que não poderia estacionar ali. A vítima era Jailton do Nascimento, de 30 anos, que disse estar disposto a dirigir o carro até o lugar certo, por isso atacou e ameaçou.

+  Casal chega ao hospital para adotar bebê, mas em seguida o inesperado acontece

Num vídeo feito por um cliente do bar, Gonçalves ficava apontando para Jailto e sinalizava vários tiros com as mãos enquanto a vítima permanecia sentada.

Assista:

“Dá a chave do carro aqui, vou pegar meu cano [arma] lá. Vou dar um tiro na cabeça desse merda aqui. Seu merda. Vai ver o tamanho do buraco que sai atrás da sua cabeça, seu bosta. Seu bosta do car*. Tira uma comigo, seu bosta do car* pra você ver […] Você é um merda. O que você ganha em um mês, eu gasto em um dia. Seu bosta”.

+  'Povo brasileiro não será cobaia', diz Bolsonaro sobre CoronaVac

Jailto disse que trabalhou como manobrista naquele local por um ano e nunca encontrou problemas e não se ofendeu com os clientes, e disse que estava preocupado em ser ameaçado.

“Na hora eu fiquei [com medo]. O cara chega e fala que vai dar um tiro na cara, que tá com a arma no carro e o carro próximo dele. A gente não vai duvidar se tem arma ou não tem”, disse.

Durante o caos, a Polícia Militar foi chamada e não encontrou armas no carro, mas instruiu o manobrista a registrar o boletim de ocorrência.

+  Vídeo mostra mulher sendo espancada pelo marido em posto de combustível

Ao falar sobre os momentos de raiva e humilhação, o manobrista falou de sua sensação de desamparo naquele momento.

“Ser ofendido daquele jeito, ser ameaçado, e não poder fazer nada, estar de mãos atadas. Simplesmente minha reação foi de abaixar a cabeça e ficar ouvindo tudo aquilo. Sentimento de impotência de não poder fazer nada naquela hora. Não desejo que ninguém passe por isso”, contou.

Após ameaças e agressões, Gonçalves vai deixou o local com pai. O advogado que representa o manobrista preparou uma declaração contra o empresário.


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário