in

Vídeo: Marido filma a esposa espancando a filha de 7 anos com um fio


Uma mulher de 25 anos foi fotografada agredindo sua filha de 7 anos em Montes Claros, norte de Minas, com fio de extensão e foi presa. O vídeo foi postado nas redes sociais e o ex-marido da mulher que gravou a imagem também foi preso. O caso ocorreu no dia 13/04 de 2020.

No vídeo, a mulher aparece muito agressiva, e a criança com sangue no nariz e na boca pede à mãe que não bata nela. A suspeita jogou a filha no chão, puxou-a com os cabelos e bateu no corpo da criança na cama. A menina gritou alto, e a suspeita pediu que ela contasse a verdade, dizendo que ela estava cansada de mentiras.

Assista a cena revoltante:

A vítima ainda chorou muito e pediu ajuda à pessoa que estava filmando. Ele disse que a menina mentiu para a mãe e o ataque continuou. A criança tentou desesperadamente se livrar dele, mas não conseguiu. No final, ela disse que pegou a coisa e deu para outra garota que havia perdido.

Segundo a Polícia Militar, o motivo do crime foi que as crianças encontraram preservativos em casa e brincaram com eles.

Ex-marido usa imagens para chantagear a esposa

O ex-marido da mulher a chantageou com essas imagens e pediu-lhes que reiniciassem o relacionamento. Os dois se separaram há um ano e a suspeita tomou medidas de proteção contra o homem. O casal tem outros dois filhos. A menina espancada é fruto do relacionamento de outra mulher.

O homem disse à polícia que foi à casa para entregar leite aos filhos, mas apanhou a decisão da ex-mulher de bater na filha, decidiu tirar essas fotos, e já tinha pensado em usá-las para pedir o restabelecimento da relação no futuro. A mulher ficou furiosa com a situação e foi até a casa do homem na noite de segunda-feira e começou a chutar sua porta.

O suspeito chamou a polícia e, quando os militares quiseram saber o motivo da desavença, encontraram a fita de vídeo. Os dois foram presos. Devido à agressão, a criança foi encaminhada ao Instituto de Medicina Legal (IML) da cidade para exame, e será atendida por uma tia.

A menina estava sozinha com os soldados e disse que já havia apanhado antes. Porém, após entrar em contato com sua família, ela mudou a versão e disse que foi o primeiro ataque na segunda-feira.

A polícia abriu uma investigação para investigar o caso. A mulher será responsável ​​pela tortura e o homem será pela tentativa de extorsão. Ambos foram mandados para a prisão.

A deputada Mônica Brandi explicou em nota da polícia: “A tortura é uma lei penal que pressupõe que o ato cause grande sofrimento físico e mental à vítima. Por meio do vídeo enviado ao PCMG, Pode provar que ela sofreu muitas dores. A vítima foi agredida quando foi espancada “, disse. Monica acrescentou que durante o interrogatório, a mãe disse que era a primeira vez que batia na filha.

A polícia disse: “Além de investigar possíveis ataques no passado, a polícia também investigará oito vizinhos, suas famílias e a equipe do comitê de tutela da cidade. A polícia também prestará assistência psicológica às crianças”.