Vídeo mostra segurança do Carrefour sendo agredido primeiro

João Alberto Silveira Freitas, negro de 40 anos, morreu ontem à noite após ser atacado por dois seguranças – um deles primeiro-ministro temporário, fora de serviço – em um supermercado Carrefour na zona norte de Porto Alegre, na véspera do feriado da Consciência Negra. Os agressores foram presos, suspeitos de assassinato deliberado.

A vítima supostamente teve uma discussão com um caixa da loja e foi escoltada por seguranças da loja até o estacionamento no andar inferior. No caminho, acompanhado por um funcionário do Carrefour, Freitas batia no primeiro-ministro, segundo o funcionário, em depoimento à polícia …

+  Mourão: não existe racismo no Brasil, assassinato no supermercado não foi racismo

“Então a comoção começou e os dois o atacaram, tentando detê-lo. Eles (o primeiro-ministro e o guarda-costas) até subiram em seu corpo, colocaram uma perna em volta do pescoço ou do peito ”, disse o delegado de plantão. Leandro Bodoia. A cena foi comparada nas redes sociais ao que aconteceu com George Floyd que morreu estrangulado pela polícia dos Estados Unidos …

Vídeos mostrando o espancamento e tentativa de resgate por paramédicos têm circulado nas redes sociais desde a noite passada. As fotos mostram Freitas recebendo vários golpes na região do rosto de um dos homens enquanto o outro tenta segurá-lo. Perto deles, você pode ver uma mulher usando uma máscara para observar os ataques. Os funcionários do SAMU (Serviço de Ambulância Móvel) vieram ao local, fizeram uma massagem cardíaca, mas ele não resistiu. A perícia deve indicar a causa da morte de Freitas.

+  URGENTE: Criminosos voltam a atacar um novo banco e fazem dezenas de reféns

Sua esposa estava com ele e foi ouvida, mas disse que não havia testemunhado a agressão. Ela disse ao UOL que seu marido até gritou: “Me ajude”. A mulher relatou à polícia que estava longe dele quando houve um mal-entendido no caixa. “Ele (Freitas) até deu um sinal para ela, mas achou que era uma brincadeira, nada de mais”, disse a delegada.

+  Noivo leva noiva para o show e noiva amanhece na cama do cantor

O primeiro-ministro interino e o guarda-costas foram levados para a delegacia, mas ficaram em silêncio durante os interrogatórios. Ambos estão acompanhados por um advogado e permanecem na prisão. “As informações coletadas pela equipe de especialistas no assunto, que ainda não concluiu o relatório, sugerem suposições sobre a causa da morte que ele pode …


PRÓXIMO ARTIGO →

Deixe um comentário