Carregando Notícia
MundoNotícias

VÍDEO: Mulher presa em viatura tira algemas e atira contra policiais

Após um incidente o gabinete do atual xerife do condado de Grady, no estado da Geórgia, nos EUA, está considerando em mudar todo o procedimento para a detenção de suspeitos.

Após um incidente o gabinete do atual xerife do condado de Grady, no estado da Geórgia, nos EUA, está considerando em mudar todo o procedimento para a detenção de suspeitos após uma mulher se desvencilhar das algemas em que estava presa, pegar o fuzil AR-15 de um dos policiais e atirar neles de dentro da viatura.

PUBLICIDADE

Segundo as informações da emissora americana Fox 25, na última sexta (12/8), Rachel Zion Clay se solto das algemas e usou o carro da própria polícia como “proteção” para tentar da escapar da prisão atirando nos agentes com o fuzil, que, no Brasil, é de uso exclusivo somente do exército.

Segundo as informações da polícia, a mulher estava somente sendo detida por “vadiagem” e não seria necessariamente presa. “Quando detemos alguém, eles costumam ser algemados e são colocados no banco de trás de um carro de patrulha. Enquanto estava no banco de trás da viatura, ela conseguiu libertar o pulso das algemas, que foram colocadas corretamente”, comenta Gary Boggess, o atual subxerife do condado de Grady, em entrevista à Fox 25.

Após a mulher se desvencilhar das algemas, Rachel Clay conseguiu de alguma forma acessar o sistema de interruptores que prendem as armas na viatura. Após liberar o armamento, a suspeita tentou até conseguir destravar o fuzil. “Então ela conseguiu descobrir como inserir o pente de munição e disparou cerca de 10 tiros contra nosso policial e um civil”, afirma o atual subxerife.

A emissora também revela que a mulher testou positivo para o uso da droga metanfetamina. Tanto os policiais quanto o homem que estava ao lado deles durante todos os disparos sofreram apenas ferimentos sem risco de morte e foram rapidamente atendidos e liberados do hospital.

Agora, o gabinete do atual xerife do condado de Grady disse que está fazendo algumas mudanças necessarias pensando na segurança dos policiais. “Uma delas eu diria que é o nosso sistema de interruptores. Que permitiu que a mulher tivesse acesso à arma. Ele será substituído. Vamos colocar os interruptores que travam as armas em outro lugar no veículo”, explica Gary Boggess à Fox 25.

Ele conta também que durante toda a sua carreira em Grady nunca viu algo assim acontecer antes e quer ter total certeza de que nunca mais ocorra. Depois do que a mulher fez dentro da viatura, Rachel Clay vai enfrentar três grandes acusações por atirar com a intenção de matar.

Vídeo: